quarta-feira, 7 de junho de 2017

GRUPO DE ASTRONOMIA APRESENTA MAQUETE DO SISTEMA SOLAR

(Foto: Mauro Abreu)


Integrantes do Grupo Regional de Astronomia de Marília (GRAMA) e Secretaria Municipal da Cultura se reuniram com o Prefeito Municipal Daniel Alonso para apresentar o projeto de implantação da maquete permanente do sistema solar na cidade de Marília.

“A cidade de Marília mostra-se bastante viável para a instalação de uma maquete do sistema solar em escala de tamanho e de distância, devido à existência da pista de caminhada da Avenida das Esmeraldas, com 6 km de extensão, beneficiando diretamente o âmbito da educação, do turismo e comércio da cidade”, explica o Dr. Ivan Gláucio Paulino Lima, Presidente do GRAMA e Cientista da Universities Space Research Association no Centro Ames de Pesquisas da NASA/EUA.

Para resgatar esta história e ampliar o patrimônio histórico da cidade, a proposta é de instalação de monumentos nos principais locais de queda, constituindo marcos históricos com informações sobre o fenômeno e sobre meteoritos em geral.

Segundo André Gomes, “a ideia do Grama congrega no projeto várias instâncias do poder público como Cultura, Educação, Planejamento Urbano e Meio Ambiente, possibilitando a reestruturação e revitalização do espaço público, além disso, contribui para a valorização do patrimônio histórico da cidade”, finaliza.

Durante o encontro, o Prefeito Daniel Alonso realizou um bate-papo virtual com o Dr. Ivan Gláucio, diretamente dos EUA, onde pode ouvir a proposta da instalação da maquete e se mostrou muito entusiasmado. “A proposta valoriza a astronomia, mostrando-se educativa e cultural, por isso pretendemos realizar um estudo com a Secretaria de Planejamento Urbano para verificar a viabilidade desse riquíssimo projeto arquitetônico cultural para a nossa cidade”, destacou o Prefeito.


Sobre a Maquete Permanente do Sistema Solar

Na escala 1:700.000.000, o Sol teria aproximadamente 2 metros de diâmetro, e ficaria na praça anexa ao Espaço Cultural Zaqueu Bambini. Os 4 planetas internos (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte) ficariam posicionados em cima de lápides ou blocos de concreto, com placas metálicas contendo informações e curiosidades de cada astro. Todos estes planetas internos ficariam na mesma praça, ficando Marte posicionado a 325,58 m do Sol. A Lua nesta escala teria 4,96 mm de diâmetro e, estando alinhada, entre o Sol e a Terra (a 561,43 mm da Terra), um observador deverá ser capaz de ocultar o Sol posicionando os olhos na mesma posição da Terra, simulando um eclipse solar. Essa atividade ficaria bacana ao cair da noite, sobretudo se o Sol tiver algum tipo de iluminação interna para facilitar a visualização do fenômeno.

Outro monumento representando o planeta-anão Ceres, no cinturão de asteroides, poderá ser instalado na esquina oeste da Praça São Bento. Júpiter ficaria posicionado na Avenida Ipiranga, próximo ao viaduto da Rua Bahia em frente ao supermercado Pão de Açúcar. Saturno ficaria em frente ou até mesmo dentro do Shopping Esmeralda. Urano ficaria próximo à rodoviária municipal, Netuno ficaria no distrito de Lácio e o planeta-anão Plutão ficaria no distrito de Padre Nóbrega.


Mais informações sobre o GRAMA podem ser obtidas através do email astronomiagrama@gmail.com



0 comentários:

Postar um comentário