quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Casa da Cultura de Marília faz visita técnica no Sesc Bauru




A coordenação da Casa de Cultura Cristovam Ruiz Pereira de Marília realizou na manhã desta quarta-feira (29) uma visita técnica no Sesc (Serviço Social do Comércio) de Bauru. A unidade tem 40 anos de existência e já produziu milhares de espetáculos de música, dança, cinema e outras linguagens artísticas, tornando-se referência no Centro-Oeste Paulista.

A apresentação do prédio foi realizada por Nilo Mortara Gomes, responsável pela programação musical do Sesc Bauru. A Casa de Cultura estava representada pelo coordenador Johnny Wallkamnn e também estiveram presentes o conselheiro de cultura João Bob Roceiro e o produtor cultural Brunno Alexandre.

“Foi uma oportunidade excelente de conhecer o modelo de gestão e promoção cultural realizada pelo Sesc Bauru. Temos a proposta de trazer para a Casa de Cultura de Marília novas possibilidades e ações criativas com potencial de mobilizar e inspirar a população da cidade nas áreas de pesquisa, formação, fomento e exibição”, explica o coordenador Johnny Walkmann.

Em Marília, a conclusão da obra do Sesc, avaliada em R$ 73 milhões, está prevista para o primeiro semestre de 2023. Durante um período de adaptação, cerca de seis meses, a gestão da programação ocorrerá em conjunto com uma equipe do Sesc Bauru.

Serão realizadas grandes produções para a inauguração do Sesc Marília, como espetáculos de músicas, palestras, atividades esportivas e cursos de formação – a programação repleta de ações é uma forma do Sesc propagandear que chegou na cidade.

Durante a visita, a equipe de cultura mariliense também pode conferir a exposição em cartaz sobre a Serra Pelada criada pelo fotógrafo Sebastião Salgado. São 54 fotografias do trabalho nomeado “Gold - Mina de Ouro Serra Pelada”, que retrata o formigueiro de garimpeiros atraídos por uma febre do ouro que ocorreu em 1986 na Amazônia brasileira, no distrito do município de Curionópolis, no sudeste do Pará.

A mediadora da exposição, Ana Paula, é a responsável por apresentar as fotografias e o contexto histórico do trabalho fotográfico. O passeio tem duração de uma hora.

“Foi o maior garimpo a céu aberto do Brasil. Através da exposição, podemos contar histórias sobre os garimpeiros e informações de bastidores que tivemos acesso através da pesquisa.

Contamos um pouco da história da gana humana, a esperança que as pessoas encontraram nesse ouro na busca de uma mudança de vida e a possibilidade de ganhar um dinheiro que os garimpeiros sabiam que em vida não conseguiram”, descreve Ana Paula.

A exposição Gold sobre Serra Pelada fica no Sesc Bauru até o dia 31 de outubro. As visitas são gratuitas. Para outras informações, basta acessar o site https://www.sescsp.org.br/programacao/225047_GOLD+MINA+DE+OURO+SERRA+PELADAhttps://www.sescsp.org.br/programacao/225047_GOLD+MINA+DE+OURO+SERRA+PELADA

Um comentário: